quarta-feira, 29 de setembro de 2010


Eu saberia um pouco mais de mim
se conhecesse mais de ti
mas meus olhos não alcançaram o horizonte
se perderam antes de vislumbrar azuis
mas me acalmo ante o sol que nasce
trazendo consigo a luz que é sua
minha pele então febril desperta
lançando-se em mil direções sem fim
procurando pelos olhos onde me encontrarei
onde pretendo fazer morada eterna
e só serei sonho de conto de fadas
mas a tarde vem, mansamente por trás de mim
e me lembra num relâmpago fulminante
toda árvore precisa de ter ao menos uma raiz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário