segunda-feira, 21 de março de 2011


Signos bandidos, vozes do acaso
geração de prazer e medo
sombras e gelos no copo
o dado é lançado
em certo momento
o mundo fica ao nosso lado
giro de cadeira, sinal vermelho
gostamos dos erros das rosas
tecer memórias rotas
procurar miguel em cervantes
abrir o baú de poeria
escrever no céu com as mãos
jogar fora os anéis de ouro
despedir do teu irmão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário